terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Querer

Porque a aparência nos faz crer
que o nosso querer não é farsa...
e a imagem que se vê no outro ser
por vezes não é verdadeira, mas falsa!

Por isso no teu querer-me
está o meu ser percebido...
e assim não queres perder-me
mesmo sendo um ser proibido!

Um beijo bem disfarçado
te deixo aqui e agora
estará contigo em todo lado
onde o teu querer também mora!

Mas querer ou não querer...
Ter ou não ter, Ser ou não ser...
Nesta farsa que a todo instante me prende!

Faz de mim por vezes um ser errante
Capaz de tudo perder
Apenas num breve instante!

Deixando o corpo a sofrer
Como a tempestade que passa...

Que mais poderei fazer?
Já nem sei o que é o "QUERER"!

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

A água e o tamanho das coisas

Água....

sempre presente nas nossas vidas
fundamental para a sobrevivência
deixa nossas entranhas perdidas
quando da desidratação há evidência!

Mas temos que ser comedidos
porque quando há excessos
perdemos nossos sentidos
e afogados perecemos!

Em estátuas em jato brota
na forma de um chafariz!
e assim com cara de idiota
vemos Jeanneke ou Manneken Pis!

Quanto ao tamanho das coisas
A nossa natura o diz
Umas são como mangas de camisas
Outras são como um nariz!




domingo, 15 de fevereiro de 2015

AMOR DE CARNAVAL


Estamos no Carnaval.
A vida é por vezes um Carnaval.
Máscaras ou disfarces.
Enganos e desenganos.
Há uma coisa contudo
Que aqui vos quero lembrar
Pois sei que não tem nenhum mal
É o.......... Amor de Carnaval!


quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Ama-me

Ama-me

Ama-me. 

Como só tu me sabes amar! 
Com a impetuosidade do mar a bater na rocha, 
com o abraço enrolado das suas ondas  
com o beijo prolongado e penetrante ao chegar na areia. 
Ama-me. 
Quero sentir-te como uma abelha 
a poisar nas minhas pétalas 
na envolvência do meu pólen 
para com teu intenso e delicado labor 
me transformares em escorregadio, viscoso e doce mel.
 Ama-me. 
Qual ave esvoaçando  
pairando sobre o meu corpo que é teu 
que em voo picado vens penetrar no meu espaço, 
pousando e aí nidificando  
Para que aí se gerem futuros abraços, beijos e novos amores. 
Ama-me.
Ilumina as minha noites glamourosas com a tua potente e brilhante luz 
que possa transmitir sob a forma de um luar intenso, 
brilhando nas noites de lua cheia 
descobrindo neste ou naquele outro recanto 
os seres apaixonados que permutam seus corpos 
na entrega de todos os seus sentidos. 
Ama-me. 
Assim! 
fica em mim toda a certeza de que exististe, existes e existirás eternamente.

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

VOLUPIA - Viva La Vida

Na volúpia do teu corpo me perdia
Na volúpia do meu corpo te encontravas
Nessa volúpia um amor se fundiria
mais ardente que as próprias lavas
escorrendo de entranhas apetitosas...

por esta tu não esperavas!
São as minhas palavras voluptuosas!


Nota de rodapé:

Voltei, estou aqui...como devo estar, a convalescer!
Aproveitei para ler todos os comentários que vocês escreveram nas minhas publicações.
Falta-me ainda a pedalada para visitar as vossas casas...lá chegarei!
Confesso que neste tempo de ausência pensar nos seres que teclam comigo do outro lado da rede foi uma constante.

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Luxúria

Luxuria, minha amiga
que queres que te diga?
Que te pratico
quando não complico?
Na ponta de um dedo
que não mete medo
Na ponta da língua
que reduz a mingua,
luxúria pratico
se a ti me dedico!
Por todo o teu ser
dou o meu saber,
o saber amar
sem te penetrar,
o saber entrar
sem ter de pecar,
o saber sair
no saber sentir
que a vida é um encanto
em qualquer recanto!