sábado, 7 de dezembro de 2019

#porquemesintotriste

Serenamente
Olho para o horizonte
E sinto tristeza
Por detrás do meu olhar!
Sei que há um motivo
Causador de um arrepio
Porque a tua ausência é um vazio!
Será curto esse momento
Já que a vida são dois dias
Mas juro-te que lamento
Não te ter a olhar por mim
E saber que nos meus tons
Fica apenas a verdura
E a amargura
De uma paixão por "croutons"

(Aníbal Panza)
#outroano

No seu constante caminhar
Vai impiedoso o tempo
E com ou sem contentamento
Deixa marcas ao passar.

Marcam-nos algumas pessoas
Pelos afectos e verdadeira amizade
Permanecendo no tempo de verdade
Por serem coisas tão boas.

Assim se passou mais um ano
Com as incertezas da vida
Que viajam com o tempo

Certos são o aqui e agora
E o sentimento envolvido
Na essência deste encontro.

(Aníbal Panza)
#tempoeespaço

Não poder parar o tempo
Quando é fundamental
Faz-nos sentir tão frágeis
E relembra- nos por vezes
Da existência do "incapaz".

Por outro lado o espaço
Esse ser condicionado
Por limites naturais
Onde as fobias
Nos assolam de forma persistente
Tão penosamente.

Tempo e espaço
Dois parâmetros
De uma constância vital
Numa mistura inferno celestial
Condicionantes de um beijo
E de um demorado e terno abraço.

Sei que do espaço não me livro
E o tempo... Ai o tempo
Marca-me desconsolada
E tão permanentemente
Que até nem sei
Se é ele que passa pela gente
Ou se é a gente neste modo de viver
Que é por demais negligente!

Aníbal Panza)
No mundo dos bichos,
#ospoemassomosnós

Olho-me no espelho
Vejo-me
E revejo-te!
Os contornos estão ali
Aos olhos de todos
Mas, tal como no mais belo dos poemas
Ninguém vê em mim
O que vejo em ti
Quando estamos sós!

Porém, igualmente
Tu vês-me assim
Sem que os outros
Descubram
Vagamente a poesia
Presente nos nossos sentimentos
Pois que os momentos
Apenas são para nós...
Sempre que nas entrelinhas nos lêmos
Como os argumentos dos poemas.

(Aníbal Panza)
#osono

Deixou-me o sono
Por momentos
Ao abandono
Numa espera
Sedenta de ti.
Do teu olhar
E de um amasso
Do teu abraço
Inigualável!.
Vai-te embora
Vai-te de vez
Sono que levas
Todo o meu tempo
Que são as esperas!
De ti só fico
Com os bons sonhos
Porque acordado
É que eu  sinto
Que a minha vida
Não se constrói
Com vãs quimeras.

(Aníbal Panza)
#o que sinto hoje

Sabes que és linda!
Afirmação livre de quem te adora
Por dentro e por fora!
Uma pérola preciosa
Que estimo e admiro a toda a hora!

Nunca lamentes os passos de dás
No presente que sentes
Ou num passado vivido
Já que aí verás
Todo o aprendido!

Que os outros aprendam
Da vida o sentido
Comigo e Contigo
E quem não gostar
Num adeus para sempre se entendam!

(Aníbal Panza)
#diadapreguiça😅😅😅

M_uito me cansa o nada!
V_á-se lá saber porquê!
A_manhã é outro dia!

😘😘😘

(Aníbal Panza)