segunda-feira, 6 de julho de 2015

A DESILUSAO

Vento que passa
 Ideias perdidas!
 Sombras que pairam
 na luz de tantos dias!
 Era para ser não o sou,
 Poderia fazer não o fiz!
 Na ilusão incontida
 faz-se da incerteza a vida!
 Num tempo desigual
 em que tudo e todos nos metem
 Sinto-me assim fatigado
 Por vezes algo destroçado!
 Desejar o que é bom
 Dilacerando o que resta.
 No fundo do coração
 Esta é a minha desilusão!
 Repitam-me que a sorte não vem...
 Digam-me que a ilusão morreu...
 Porquanto nesta aflição,
 A desilusão... sou EU!

sexta-feira, 3 de julho de 2015

#Talking Body#







 E é isto, facilito as coisas porque estou e sinto-me assim!

Talking Body English version)

 Best stay in bed

The feeling of your skin locked in my head

Smoke, smoke me broke

I don’t care I'm down for what you want



 Day drunk into the night

Wanna keep you here

'Cause you dry my tears

Yeah, summer love and then fights

How it is for us

And it’s all because



 Now if we’re talking body

You got a perfect one

So put it on me

Swear it won’t take you long

If you love me right

We fuck for life

On and on and on



 Love, give me love

Anything you want, I’ll give it up

Lips, lips I kiss

Bite me while I taste your fingertips



 Day drunk into the night

Wanna keep you here

Cause you dry my tears

Yeah summer love and then fights

How it is for us

And it’s all because



Now if we’re talking body

You got a perfect one

So put it on me

Swear it won’t take you long

If you love me right

We fuck for life

On and on and on



 Bodies, our baby making bodies

We just use for fun

Bodies, let’s use them up

Till every little piece is gone

On and on and on

On and on



 Now if we’re talking body

You got a perfect one

So put it on me

Swear it won’t take you long

 If you love me right

We fuck for life

On and on and on



 Falando de Corpo (Versão traduzida) Melhor continuar na cama A sensação da sua pele está presa na minha cabeça A fumaça me deixou aos pedaços Eu não me importo, eu faço o que você quiser Bêbada durante o dia e assim entro à noite Quero manter você aqui Porque você seca minhas lágrimas Sim, amor de verão e depois brigas É como isso é para nós E é tudo por causa Agora, se estamos falando de corpo Você tem um perfeito Então coloque-o em mim Juro que não vai levar muito tempo Se você me ama de verdade Nos fod"#$s para a vida Sem parar, sem parar Amor, me dê amor Qualquer coisa que você quiser, eu vou dar Lábios, lábios eu beijo Me morda, enquanto eu experimento a ponta dos seus dedos Bêbada durante o dia e assim entro à noite Quero manter você aqui Porque você seca minhas lágrimas Yeah! Amor de verão e depois brigas É como isso é para nós E é tudo por causa Agora, se estamos falando de corpo Você tem um perfeito Então coloque-o em mim Juro que não vai levar muito tempo Se você me ama de verdade Nos fod"#$s para a vida Sem parar, sem parar Corpos, nosso corpos férteis Os usamos só para diversão Corpos, vamos usar eles um sobre o outro Até que cada pedacinho se vá Sem parar Sem parar Agora, se estamos falando de corpo Você tem um perfeito Então coloque ele em mim Juro que não vai levar muito tempo Se você me ama de verdade Nos fod"#$s para a vida Sem parar, sem parar



 Tenham um bom fim de semana...O Verão tem esta capacidade, põe-me louco das ideias!

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Respostas#à Elvira#

Elvira,

Apreciei sobremaneira 
a tua esclarecida poesia...
Fiquei a pensar 
se alguma dúvida em ti existiria!
Da presença de alma 
nos componentes da vida!
Queres que te diga 
de forma sentida o que me vai na alma?
Tudo tem alma...a nossa!
A alma que lhe quisermos e pudermos colocar!
Por mais que alguns impeçam 
é este nosso acreditar...
No SONHO, na VIDA, na LIBERDADE e no AMOR
A nossa alma irá lá estar!
E pelos tempos consolidar!
Porque nessas particularidades 
a ALMA
Se irá perpetuar!!!

Abraço 

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Respostas #a Lucy#

Lucy...nos teus olhos rasos de água
De uma mulher apaixonada quanto eu
Sinto que o amor para nós não morreu
Apenas nos apoquenta aquela mágoa!

Nesse sentir procuramos camuflar
Aquilo que é o sossego do refúgio
Das tormentas transformadas em presságio
De um radioso dia que até nós vai chegar!

E tu Lucy, és o meu maior contágio
Nas palavras que me entregas sem cobrança
Que da nossa amizade fique algo mais que a lembrança!

###

Ai Lucy que doces cheiros
Pressinto ao longe em ti!
Atrás da orelha e pescoço
Meus sentidos estão inteiros
Sinto que até desfaleci!!!

Nos teus braços abraçado
Nesse gostar permaneci
Por teu corpo conquistado
No meu corpo de sentidos recheado!
Que já não passa sem ti!!!

###

Lucy...nos teus olhos rasos de água
De uma mulher apaixonada quanto eu
Sinto que o amor para nós não morreu
Apenas nos apoquenta aquela mágoa!

Nesse sentir procuramos camuflar
Aquilo que é o sossego do refúgio
Das tormentas transformadas em presságio
De um radioso dia que até nós vai chegar!

E tu Lucy, és o meu maior contágio
Nas palavras que me entregas sem cobrança
Que da nossa amizade fique algo mais que a lembrança!


sábado, 27 de junho de 2015

Respostas# à Mia#

Mia
  1. Entre o SER que se afirma
    E o Ente que se confirma...
    O teu desejo é uma luz
    Numa prosa que destilo
    Neste clandestino alambique
    Onde o que aqui se produz
    Nos momentos em que vacilo
    Impede que me crucifique.
    Quando a palavra Amor me seduz
    castigando a minha frágil psique!! 
  2. ###
  3. Mia, para ti deixo um desabafo no contexto da nossa intelectualidade adulta mas carregada de interligações à infantilidade que resiste e persiste desse modo em nós:
  4. Picocas e criancice...
    Mistura boa e refrescante
    Se meus pais ainda existissem!
    Seria grande a chatice!
    Porque a minha gulodice
    Faria uma birra incessante
    Se as gomas não me dessem!

    Daqui vamos concluir
    Que sem gomas eu não passo
    Por isso já mandei vir
    as "Tagada" da Haribo
    E as "Guimauvo" da Elodie...
    Se não as comer logo logo...
    Pode ser que ainda cheguem pra ti!!!

    Beijinho doce Mia
    e como diz no pacotinho das gomas "Pour les grands et les petits avec Haribo, c'est beau la vie!!!





quinta-feira, 25 de junho de 2015

Poema Anónimo

Ven a dormir conmigo: no haremos el amor, él nos hará."
Julio Cortázar  

Acordei estremunhado
Num dia de sol escondido!
Será que o tempo melhora
Ou então fico perdido!
Não sei se me reconheço
Nas palavras que aqui escrevo!
Nem sei que nome lhes dar...
Alguém que nem nome tem
Falou-me no Cortázar!
Eis que num momento lúcido
Me agarro e esfrego nele
Como quem faz amor
Ao acordar pela manhã!!!
Eu bem tento e não consigo!
A idade me perturba
Não gosto de correr perigo...
E já que o amor "nos hará"
Anónimo durmo contigo!
Nada faremos amigo,
A amizade desconexa
Que em ti sai da sola do sapato
Diz-me que morrerás pra mim
No vulgar do teu gélido anonimato!


Portanto, não há amor e este nunca entre nós se fará!!!!!!
E termino Zipando com Júlio Cortazar:

Zipper sonnet




de arriba abajo o bien de abajo arriba
este camino lleva hacia sí mismo
simulacro de cima ante el abismo
árbol que se levanta o se derriba

quien en la alterna imagen lo conciba
será el poeta de este paroxismo
en un amanecer de cataclismo
náufrago que a la arena al fin arriba

vanamente eludiendo su reflejo
antagonista de la simetría
para llegar hasta el dorado gajo

visionario amarrándose a un espejo
obstinado hacedor de la poesía
de abajo arriba o bien de arriba abajo


Lee todo en: Zipper sonnet - Poemas de Julio Cortázar http://www.poemas-del-alma.com/julio-cortazar-zipper-sonnet.htm#ixzz3e5BgTSoM



ZIIIIIIIPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPP(the door is closed)                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                      

quarta-feira, 24 de junho de 2015

:::UM...DIA:::

                                                     
                                                   
                                                             Um belo dia!
                                               Claro amanhecer num jardim!
                                                Onde a mais bela das flores
                                          és TU!- altiva e de presença luzidia!
                                      Nas mil cores de meus perfeitos amores!

                                                        Um bom dia!
                                        Abres-me as portas de teu corpo!
                                                Convidando-me a entrar
                                       em Ti!- penetro sedento de um desejo!
                                         E em êxtase autorizas-me a ficar!

                                                         Um certo dia!
                                                Onde a incerteza morreu!
                                                Cansada de tanto esperar
                                           por mim!- um almoço e um pretexto!
                                             Para esse frequente encontrar!

                                                         Um outro dia!
                                       Voltarei! Quem sabe se para sentires!
                                       O silêncio de todas as minhas ausências
                                              aí!- nesse instante me dirás!
                                         Amo-te em todas as circunstâncias!

                                                           Acaba o dia!
                                                Voltamos ao mundo real!
                                           Restando apenas os doces sonhos
                                        tão próximos!- de uma distância infinita!
                             Onde permanecem as palavras, os olhares e os carinhos!