segunda-feira, 29 de junho de 2015

Respostas #a Lucy#

Lucy...nos teus olhos rasos de água
De uma mulher apaixonada quanto eu
Sinto que o amor para nós não morreu
Apenas nos apoquenta aquela mágoa!

Nesse sentir procuramos camuflar
Aquilo que é o sossego do refúgio
Das tormentas transformadas em presságio
De um radioso dia que até nós vai chegar!

E tu Lucy, és o meu maior contágio
Nas palavras que me entregas sem cobrança
Que da nossa amizade fique algo mais que a lembrança!

###

Ai Lucy que doces cheiros
Pressinto ao longe em ti!
Atrás da orelha e pescoço
Meus sentidos estão inteiros
Sinto que até desfaleci!!!

Nos teus braços abraçado
Nesse gostar permaneci
Por teu corpo conquistado
No meu corpo de sentidos recheado!
Que já não passa sem ti!!!

###

Lucy...nos teus olhos rasos de água
De uma mulher apaixonada quanto eu
Sinto que o amor para nós não morreu
Apenas nos apoquenta aquela mágoa!

Nesse sentir procuramos camuflar
Aquilo que é o sossego do refúgio
Das tormentas transformadas em presságio
De um radioso dia que até nós vai chegar!

E tu Lucy, és o meu maior contágio
Nas palavras que me entregas sem cobrança
Que da nossa amizade fique algo mais que a lembrança!


sábado, 27 de junho de 2015

Respostas# à Mia#

Mia
  1. Entre o SER que se afirma
    E o Ente que se confirma...
    O teu desejo é uma luz
    Numa prosa que destilo
    Neste clandestino alambique
    Onde o que aqui se produz
    Nos momentos em que vacilo
    Impede que me crucifique.
    Quando a palavra Amor me seduz
    castigando a minha frágil psique!! 
  2. ###
  3. Mia, para ti deixo um desabafo no contexto da nossa intelectualidade adulta mas carregada de interligações à infantilidade que resiste e persiste desse modo em nós:
  4. Picocas e criancice...
    Mistura boa e refrescante
    Se meus pais ainda existissem!
    Seria grande a chatice!
    Porque a minha gulodice
    Faria uma birra incessante
    Se as gomas não me dessem!

    Daqui vamos concluir
    Que sem gomas eu não passo
    Por isso já mandei vir
    as "Tagada" da Haribo
    E as "Guimauvo" da Elodie...
    Se não as comer logo logo...
    Pode ser que ainda cheguem pra ti!!!

    Beijinho doce Mia
    e como diz no pacotinho das gomas "Pour les grands et les petits avec Haribo, c'est beau la vie!!!





quinta-feira, 25 de junho de 2015

Poema Anónimo

Ven a dormir conmigo: no haremos el amor, él nos hará."
Julio Cortázar  

Acordei estremunhado
Num dia de sol escondido!
Será que o tempo melhora
Ou então fico perdido!
Não sei se me reconheço
Nas palavras que aqui escrevo!
Nem sei que nome lhes dar...
Alguém que nem nome tem
Falou-me no Cortázar!
Eis que num momento lúcido
Me agarro e esfrego nele
Como quem faz amor
Ao acordar pela manhã!!!
Eu bem tento e não consigo!
A idade me perturba
Não gosto de correr perigo...
E já que o amor "nos hará"
Anónimo durmo contigo!
Nada faremos amigo,
A amizade desconexa
Que em ti sai da sola do sapato
Diz-me que morrerás pra mim
No vulgar do teu gélido anonimato!


Portanto, não há amor e este nunca entre nós se fará!!!!!!
E termino Zipando com Júlio Cortazar:

Zipper sonnet




de arriba abajo o bien de abajo arriba
este camino lleva hacia sí mismo
simulacro de cima ante el abismo
árbol que se levanta o se derriba

quien en la alterna imagen lo conciba
será el poeta de este paroxismo
en un amanecer de cataclismo
náufrago que a la arena al fin arriba

vanamente eludiendo su reflejo
antagonista de la simetría
para llegar hasta el dorado gajo

visionario amarrándose a un espejo
obstinado hacedor de la poesía
de abajo arriba o bien de arriba abajo


Lee todo en: Zipper sonnet - Poemas de Julio Cortázar http://www.poemas-del-alma.com/julio-cortazar-zipper-sonnet.htm#ixzz3e5BgTSoM



ZIIIIIIIPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPP(the door is closed)                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                      

quarta-feira, 24 de junho de 2015

:::UM...DIA:::

                                                     
                                                   
                                                             Um belo dia!
                                               Claro amanhecer num jardim!
                                                Onde a mais bela das flores
                                          és TU!- altiva e de presença luzidia!
                                      Nas mil cores de meus perfeitos amores!

                                                        Um bom dia!
                                        Abres-me as portas de teu corpo!
                                                Convidando-me a entrar
                                       em Ti!- penetro sedento de um desejo!
                                         E em êxtase autorizas-me a ficar!

                                                         Um certo dia!
                                                Onde a incerteza morreu!
                                                Cansada de tanto esperar
                                           por mim!- um almoço e um pretexto!
                                             Para esse frequente encontrar!

                                                         Um outro dia!
                                       Voltarei! Quem sabe se para sentires!
                                       O silêncio de todas as minhas ausências
                                              aí!- nesse instante me dirás!
                                         Amo-te em todas as circunstâncias!

                                                           Acaba o dia!
                                                Voltamos ao mundo real!
                                           Restando apenas os doces sonhos
                                        tão próximos!- de uma distância infinita!
                             Onde permanecem as palavras, os olhares e os carinhos!

sexta-feira, 19 de junho de 2015

A Jura e a Promessa

Juram que um dia cumprirão
Aquilo que prometeram.
Em campanhas coloridas
Usam frases de ilusão
Para aqueles que os veneram!
Familias ficam perdidas
Enganando as pobres vidas.

Entre a esquerda e a direita
colocou-se um grande centro.
Qual mesa tão bem disposta
onde a corrupção espreita
Em cada esquina que encontro.
Será que há gente que gosta
De perguntas sem resposta?

Jurei que te dava tudo
Jurei que era para sempre
Jurei que nunca mentia
Acabei por ficar mudo
Até nem sei se me lembre
Menti-me a mim todo o dia
Fingindo que não sabia!

Promessas também as fiz
Em momentos de agonia
Prometi que o fazia
Prometi que to diria
Agora, torço o nariz
A tudo aquilo que dizia!
Numa imensa ousadia!

Prometer é um compromisso
Jurar é uma promessa solene
Ambos ao nosso alcance!
Quem ficará submisso
Àquilo que é perene?
Que o meu pensar não balance
No que poderá ser a minha última chance!

Prometam, Jurem sem fim
Estarei imunizado
Destas palavras infernais?
Talvez não ou talvez sim...
Prefiro ficar calado
Não me enganando a mim
Como me enganam os demais!!!

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Falar com o vento

Na calmaria da manhã
surges do nada.
Uma brisa suave e amena
Rapidamente se transforma
Num alucinante e perturbador vendaval!

Na tua abrangência
Passas por mim ora quente ora gélida
Isso perturba-me acredita!
És como uma balança em que o fiel é instável
No seu desequilíbrio cruel!

Quando vais fazes-me falta
Quando te vens em mim não ficas!
Dizem-me que sempre te deslocas
Das altas para as baixas pressões
Quero livrar-me dessas fortes confusões!

Resta-me tão só o lamento...
Será que somos amigos?
Falo contigo...Vento!

sexta-feira, 12 de junho de 2015

Viver e Amar/Sofrer e Doer

Viver é sofrer
Amar é doer!
Ter-te aqui tão perto
Minha flor no deserto.
Uma imagem sensual
Num mundo tão desleal!

Viver é sofrer
Amar é doer!
Sei que não posso esquecer-te
Já que em sonhos estou a ver-te.
Fico assim dependurado
Com meu corpo esfarrapado!

Viver é sofrer
Amar é doer!
Possuir-te como amante
Não é uma ideia presente.
Pois fazer isso seria
Enganar-me todo o dia!

Viver é sofrer
Amar é doer!
Entendes? Seremos grandes amigos
Cúmplices de tempos antigos.
Sem qualquer impedimento
Censura, consequência ou lamento!

Viver é sofrer
Amar é doer!
Ficaremos juntos sempre
Em qualquer dor que em nós entre.
E sofrer quando se ama
é viver naquela dor que nos chama!

segunda-feira, 8 de junho de 2015

Amor de Poeta

Se o poeta me amasse 
Como amo a poesia
Talvez ele se encantasse
Casasse comigo algum dia!

Mas o amor tem feridas
Que não curam com palavras
Há tantas horas perdidas
Há tanta raiva e mágoas!

É esta Mariazinha
que aqui vês retratada
que espera a manhãzinha
Mais clara e apaixonada!!!  

quinta-feira, 4 de junho de 2015

Os nossos Sentidos

Ver quem gostamos é bom
Olhar com um sentido profundo
E numa troca de olhares
VER que dentro de ti
Há muito mais que um mundo!!!

Ouvir quem queremos é fixe
Escutar palavras que agradam
E numa troca de sons
OUVIR que dentro de ti
Saem coisas que me inflamam!!!

Saborear a pele do teu rosto
Num momento degustado
E numa troca de provas
SABORear que dentro de ti
Meu palato fica mais apaixonado!!!

Tatear teu corpo lindo
Quando te encostas a mim
E numa troca de afetos
TATEAR que dentro de ti
A amizade não tem fim!!!

Cheirar teu peito perfeito
Quando nos despedimos
E numa troca de perfumes
CHEIRAR que dentro de ti
Há aromas que assumimos!!!

Assim, neste imenso mundo
Onde estamos metidos
Ver, ouvir, provar, tatear, cheirar
Sinto que dentro de ti
Misturam-se nossos sentidos!!!

segunda-feira, 1 de junho de 2015

No dia da criança...uma pipoca doce!


Criancice a minha...
quando acordei  pelas seis horas da manhã
estava cheio de sede...maldita ressaca!
Levantei-me e já na cozinha deparei-me
Com o maldito calendário fixado na parede!
Sim, maldito porque me diz a todo o instante
que os dias passam sem parar e...sem voltar para trás!
Num abrir de olhos afoguei a sede num simples copo de água!
Voltar para a cama? Voltar a adormecer?
Credo, tanto tempo que se perde a dormir!
Ainda me recordo de ler na revista "Notícias Magazine"o seguinte:
Os adultos com 78 anos terão levado
Nove anos a ver televisão e quatro anos a conduzir,
Quarenta e oito dias a ter sexo (só????-pergunta minha)
vinte e cinco anos a dormir....que desperdício!(observação minha)...
Pois bem, como há coisa que não são oportunas a algumas horas do dia,
....voltei a olhar para o calendário e vi...! 01 de Junho DIA DA CRIANÇA!
Como já não o sou...delirei e tentei ser uma criancinha!
Peguei num grãozinho de milho e enfiei-o no micro ondas
Potência máxima e Flop!!!! O Grão transformou-se em pipoca!
Uma pipoca branquinha e luzidia....que foi parar logo ao açucareiro!
Naquela doçura de pipoca quando lhe ia pregar uma dentada...
Senti que ela me dizia " Posso entrevistar-te?"
Vaidoso como sou, respondi-lhe: "Sou um livro aberto, minha pipoca"
Seduzido...respondi-lhe a tudo mas, comia-a!
O que esperava ela? Melhor sorte do que ser tragada no dia da criança?
Criancice a minha...ou talvez não! A pipoca deixou-me de herança...
Sabem o quê a MINHA ENTREVISTA! (Entrevista no blogue#57 http://apipocaarrumadinha.blogspot.pt/2015/06/entrevista-no-blog-57.html
Como poderei voltar atrás PIPOCA?