domingo, 9 de abril de 2017

#umavisaoemVianadoCastelo

O Lima amparou-te no nascer
Modelando-te em princesa.
Tinhas um recorte fino e singelo
E todos te queriam ver,
Nessa real e invulgar natureza
Minha bela Viana do Castelo.

Mas o primitivo desígnio
Do Lethes ou esquecimento,
Condicionou o teu fascinio!
No desenvolvimento discutível
À volta do natural património
Numa política que atrai o declínio!

Ruma-se ao Coliseu e respira-se um pouco o momento,
De sedentas gentes de eventos sociais...
Mas tudo aí se volatiza em pouco  tempo!
Renascendo uma vontade de folia
E que o Agosto não tarde tanto,
Para que nos traga eternamente a Sra d'Agonia.

Diz-me então para onde caminhas!
E que outro importante evento te tira do sofrimento?
A praia Norte ou um acostado Gil Eanes,
Uma Santa Luzia peregrina ou um Coutinho amaldiçoado?
É que insistes renovando entradas e saídas.
E em lamento tudo se vai por qualquer lado!

Acorda já Viana do Castelo!
Quem gosta de ver te verá,
Liberta-te de todo esse pudor
Vira as costas à tua longa letargia!
E quem ama, para sempre ficará,
Pois Viana terá mais paixão, Amor e simpatia.


(Mariavaicomasoutras)