segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Pergunto porque me apetece…


Fujo das sombras de um presente
Onde o passado está omnipresente…
Desacreditado, espaireço as minhas ideias…
Ancoradas num porto de solidão.
Será que me vou reencontrar?
Entediado que está o meu pensar!

Lacrimejar de nada serve…
Apenas me desidrata !
Onde me leva o destino?

Suspiro por uma manha clara…
Olhando tudo o que está em redor.
Faminto da satisfação desconhecida.
Rumando quase à deriva…
Esperando que esta incógnita
Respostas dê… a minha alma aflita! 

2 comentários:


  1. Li o teu acróstico... e espero que melhores dias estejam a ser semeados para tu os poderes colher... e sorrir.


    Beijinhos sempre presentes
    (^^)

    ResponderEliminar
  2. E, todavia, há uns tímidos raios de sol que teimam em rasgar o cinzento dos dias!

    Beijos encorajadores

    ResponderEliminar

...Simplesmente Maria.