quinta-feira, 23 de novembro de 2017

#espera

As pedras desta calçada
Desgastadas e sem graça
São como estáticos corpos
À espera talvez de nada.

Até o sol com sua graça
Que ali deixa algum conforto
Desiste ao ver que o desgosto
Revive e nunca mais passa.

No desespero da espera
Nada adianta dizer
É que a dureza das pedras...
Só se esvai nas vãs quimeras!


(Mariavaicomasoutras)

2 comentários:

  1. Há gente para quem quimeras e esperas estiveram, por norma,na ordem directa...
    Chamo-lhe falta de sorte...

    ResponderEliminar

...Simplesmente Maria.