sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Não parecia mas é verdade...

Aproveitei o dia de chuva e decidi contactar duas amigas para tomar um café ali para o lado das mimosas, saia o nome, aMeadella...já não nos encontrávamos faz alguns meses.
Atrasei-me um pouco por ser dia de feira na cidade e o trânsito ao contrário do habitual estava caótico.
Quando cheguei lá estavam a SL e  a AC, sempre lindas e sem que se notem o passar dos anos, pensei comigo que ser chefe destas duas senhoras é um privilégio e sermos verdadeiros amigos enche-nos de orgulho.
Desbobinados os momentos bons e menos bons, os momentos passados e actuais, continuamos todos de acordo e do mesmo lado da barricada...
Tudo me parecia bem mas como verdadeiros amigos afloramos e partilhamos pormenores de intimidade que só amigos assim são capazes...um arrepio percorreu-me o corpo com o que uma delas me reportou, nem tudo corre como se esperava na vida conjugal...depois de oito anos de namoro e cinco de casada fico perplexo quando sei que o seu companheiro chega a estar mais de uma semana sem comunicar com ela...chega a casa, trata dos filhos e ele, nem nada de ajudar, sempre embrenhado em actividades individuais até que a pobre chegue exausta à cama e ele continue absorto por outros ideais...
Pediu-me ajuda no sentido de saber que tipo de atitude deve tomar..fiquei a saber que já tentou ameaçar com a separação mas  a reação foi um pouco intempestiva...apodera-se dela o medo de comportamentos estranhos e a chorar confidencia-me "já não me ama, só pode"... aconselho-a tal como a outra colega a tentar encontrar uma solução alargada dentro do casal mas o seu "querido" não muge nem tuge apenas diz "separar não" porque vai parecer muito mal à sua familia...nunca pensei que tal viesse a acontecer a duas pessoas que pareciam amar-se mutuamente...vai acabar mal esta relação, é uma questão de tempo...

13 comentários:


  1. Vai acabar não... pelos vistos a relação já acabou! :(


    Beijo

    ResponderEliminar
  2. Ora aí está, ela apenas pode e deve ouvir os conclhos, mas espero mesmo que ela os resolva e faça a escolha acertada!

    Bjxxx

    ResponderEliminar
  3. Maria, a partir do dia 17 de Agosto aguardo convite para tomar café...Pode ser para o lado das mimosas...Pagas tu!
    Quanto ao gajo de que falas comigo já tinha as trouxas na porta...Brincamos é?É claro que é um fraco de meia tigela sem coragem para assumir o que não quer e,então,está a apostar no cansaço da companheira...
    E o cagão tem medo da família,devia era ter vergonha dessas atitudes,ai,carago,eu nem sei que lhe fazia...Pronto,respondi sem pensar!Deu para reparar?
    Agora a pensar...Talvez conversar com ele,tentar compreender as suas atitudes e os seus pontos de vista...blá blá blá...Não sou assim ups*
    Olha e dois murros no focinho da besta?
    Claro que não ama.Quem ama não faz sofrer!
    Vai acabar mal essa relação,o pior é que quem vai ficar pior vai ser ela:(
    Dá um beijinho,ou dois, apertadinho por mim a essa tua amiga*

    ResponderEliminar
  4. Vai acabar mal...e quanto mais tempo essa situação dúbia se mantiver, pior acabará!

    Talvez seja bom a tua amiga atacar frontalmente o problema e se for o caso de o marido ter alguém, ela tem o direito de viver a sua vida e não estar sujeita a uma situação deste tipo só porque a família do senhor (ou mesmo que a dela) se choca!!

    Quando descobri que o G me andava a trair, pedi o divórcio de imediato , coisa que a família dele achou muito mal e que a minha querida mamã morreu vinte a muitos anos depois sem me perdoar o facto de "ter uma filha divorciada".

    Tudo tem preço, por vezes bastante alto ...é só questão de saber se o queremos pagar. Ah, e eu tinha um filho com dez anos.

    Bom resto de domingo .

    ResponderEliminar
  5. Afrodite eu também penso que acabou mas a minha amiga tem muito medo...e sendo assim sofre e pede ajuda...
    Bjo*

    ResponderEliminar
  6. Isy, a minha amiga escolheu que não quer viver assim mas tem medo de fazer sofrer os dois filhos...
    Bjo*

    ResponderEliminar
  7. S* claro que eu faria o mesmo porque temos o direito a ser felizes...mas falta-lhe coragem...
    Bjo*

    ResponderEliminar
  8. Til, o cafézinho ali para o lado das mimosas fica em aberto a partir de 17,até te propunha já o dia 22 durante a manhã, se puder ser diz ou então marcamos outro dia, possas tu disponibilizar-te para...
    Olha, o gajo é mesmo bocó, não há outras mulheres no meio o que há é um vicio pelos filmes e não presta atenção à companheira nem com esta a expor-se-lhe junto aos olhos, a pobre acorda de noite e o artista continua a deliciar-se com imagens e legendas...nem conversar quer às vezes parece mudo, não sei como conseguiu ser pai de dois filhos.
    Claro que só com dois murros na tromba é que o gajo lá vai...a minha amiga tem apenas e tão só 34 anos, para a animar eu vou-lhe dizendo que ainda tem muitos anos pela frente para ser feliz,mas custa-me ver tanta infelicidade junta e saber que é ela que tem que pôr tudo em pratos limpos e quanto mais tarde com mais sofrimento. Bolas, a míuda tem idade para ser minha filha e conheço-a desde os vinte e dois anos, tendo compartilhado diariamente com a mesma momentos de grande amizade,estive no seu casamento, acompanhei as suas duas gravidezes e dei-lhe todo o apoio possível no dia a dia, sob o ponto de vista pessoal e profissional, ela não merece nada disto porque aos meus olhos é uma princesinha, amorosa, delicada e dedicada...bolas, só de pensar que a minha filha tem menos dez anos e pode vir a encontrar um caramelo como a da minha amiga, até fico meio congelado...
    Beijo*

    ResponderEliminar
  9. São, vejo que compreendes esta situação melhor do que eu porque sabes o quão difíceis são essas decisões...o maior medo dela são os dois filhos com seis e quatro anos.
    Vou ver o que mais posso fazer para a aliviar daquele sofrimento e infelicidade.
    Bjinho*

    ResponderEliminar
  10. Espero que a tua amiga esteja melhor!

    Bjxxx

    ResponderEliminar
  11. Anónimo, se eu sou amiga da Til? Sou amicíssima...porque a Til é como eu, tem carácter e por detrás de uma aparente indiferença que ela evidencia a muita gente está um ser humano amoroso, delicado, dedicado e mais frágil do que se pensa...se a conheces e estiveres com ela, olha dá-lhe um enorme abraço e um grande beijinho da minha parte...

    ResponderEliminar

...Simplesmente Maria.