segunda-feira, 21 de agosto de 2017

#almafria

Naquela amálgama de corpos
Senti que havia almas frias
Por estarem sempre sós, no meio de companhias...
Que nunca lhes dão uns confortos.

De que serve ser bela e tão charmosa?
Se nos bons momentos está presa
Por quem lhe propõe cama e mesa
E mil sonhos cor de rosa?

Confesso que me arrepia
Ver aquela alma fria
Por tanta incompreensão.

É que quem com asas nasce
Voando livre...logo ali floresce
Sem nunca se sentir na prisão.


(Mariavaicomasoutras)

2 comentários:

  1. Mais um belo Soneto que fala para quem o souber entender.
    Gostei.

    Beijos, Manel/ Maria aka Maria/Manel.

    ResponderEliminar

...Simplesmente Maria.