quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Menina da rádio ou um poeta ridículo?

Bela música, esta que tu me dás,
Aquele interesse interessante
que procuro todas as manhãs.
Interesse que ambos temos 
E por isso aqui vivemos!
Livres, sem rodeios nem colcheias
Numa pauta de breve a semi breve
Com claves de sol ou mesmo de fá-me rir!
É musico quem assim escreve
Sendo que a musa és tu...
Passeando os meus sentidos
Em mil jardins floridos...
Onde o meu coração se perdeu
Porque Maria sou eu!
E entre duvidas nos afectos
Escrevo o que sou em concreto!
Porque quem fica na história da gente
São pequenas coisas do presente!
Ah como gosto de te ouvir
A ti, menina da rádio falante,
aqui e em qualquer lugar que existe!
Mesmo que seja distante!
Mas, escrever é mais fácil que falar
Lembrarás isso nos "entas"
Sempre que te sentires feliz...
Só pra me dizer inventas
e pensas o que não se diz!
A avó gosta de ti assim!
E, na coceira das pulgas que a picam
a tua fala nunca tem um fim.
Quando do profundo, a raiva 
me pede para que o mundo 
triste e rude não existisse 
passas a melodia "so beautiful"
esqueço tudo o que disse!
Sinto que és vertical,
Mulher flor mas muito mais flor mulher!
Parece que estou na lua 
ou na planície alentejana
Menina da rádio que voz a tua
todos os dias da semana!
Nesta panóplia a escrever
Nada e tudo que me dá gana,
Tal e qual um feliz duende,
Faço o que ás vezes me apetece
Deito-me e ouço-te comigo na cama!
Aí, mil e um delitos se tecem
pequenos mas renovados
onde tudo o que acontece 
é para adultos isolados!
Passas a publicidade...
As coisas são como São
Regressas só com verdades
e temas para reflexão...
Agarro meu xaile de seda 
abro a janela para o jardim.
Enquanto o computador carrega
meu inspirar não te fim...
Volto a ouvir-te falar 
como ao ouvido se segreda.
Perco-me em ti e por ti
incapaz de me ausentar
Quase tudo na vida eu adio
ficando preso onde não há fios,
Menos a conversa amena 
Onde aos teus convidados
Nas perguntas mais serenas
tu és levada da breca!
Assim és tu, menina da rádio
Com trapos de uma boneca
Recrias qualquer discoteca
Por isso, não ter interesse, que me interessa!
Não sou pessoa importante,
Mas considero-me interessante!
Tu dirás desta inferência
Se está presente a inteligência....
Ou, se num disparate afinal,
Temos presente um versículo
que no vigor da redundância
faz de mim um poeta tão ridículo!

20 comentários:

  1. Ai, os "entas"...

    Mas não faz , é sinal de que estamos vivos e isso é que importa, embora com problemas mais ou menos complicados.

    Não podemos perder a esperança, nunca ,,,

    Abraço com muito carinho :)

    ResponderEliminar

  2. Tu tens muito de poeta sim...
    Mas de ridículo não tens nada!
    Adorei esta tua manta de retalhos... que também fala de mim
    E vou mais pausadamente ler agora e a todos visitar...
    porque te li de um fôlego só e preciso descansar!
    Parabéns "Maria"... poeta... pela vida apaixonada!

    Beijos... muitos
    (^^)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Afrodite...
      De poeta tenho pouco
      E tu que bem me conheces
      Permites que agora medite
      e te envie o que mereces,
      Um beijinho deste louco!

      Eliminar
  3. Dei com o teu blog só hoje, já dei uma vista de olhos em vários posts e devo dizer...escreves muito bem! Parabéns! =)

    Beijinho e bom fim-de-semana *

    http://agatadesaltosaltos.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Gata pela tua presença...
      Na minha singela e pura humildade não acho que escreva assim tão bem, escrevo o que me parece e limito-me a debitar acima de tudo sentimentos, meus, dos outros, com e para todos aqueles que fazem parte deste pequeno círculo.
      Agora a brincar, porque a vida deve ser levada assim, a brincar e a sério quando for a sério...Não sei se tiveste boa ideia em vir aqui, é que a curiosidade matou o gato, neste caso a Gata...se fosses borralheira estavas safa!

      Eliminar
  4. Uma verdadeira poetisa, gostei deste teu trabalho e como colocaste neste bocado de ti, um pouco de mim e de muitos outros bloggers!

    Bjxxx

    ResponderEliminar
  5. Boa tarde, escreve lindo com enorme sentimento, palavras e frases excelentemente colocadas, constroem a sua criatividade, Gostei de ler tudo, esta frase é profunda, "Passeando os meus sentidos em mil jardins floridos."
    AG

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso António, a nossa vida passeia-se em jardins esses floridos mas muitos abandonados e maltratados.

      Eliminar
  6. "Querida Maria"....
    De poeta ridículo tens nada.... de poeta talentoso, atencioso, antenado, extremamente generoso tens tudo... Uma grande homenagem aos blogs amigos, coisa que eu nunca vi antes na blogosfera. Como disseram, uma manta de retalhos, que expressa tua personalidade: talento e generosidade..
    Obrigado pela citação tão impressiva ....
    Grande abraço!!!

    ResponderEliminar
  7. Mas que ternura de poema, cheio de afectos. OBRIGADA!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São pequenas coisas S*
      Não tens que obrigadar!
      Bjinho

      Eliminar
  8. vim dar aqui por interposta pessoa. e vim muito bem. o texto é muito bom. parabéns. boa semana. :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. POdes vir aqui desabafar quando quiseres. Também estive no teu estaminé e gostei do que vi!

      Eliminar
  9. Maria então tu fazes assim uma 'coisa' tão linda e nem avisas nem nada?
    Beijos mil*

    ResponderEliminar
  10. Obrigada ao poeta, as minhas Pulgas agradecem e a avó também. Que giro poema.
    Adorei
    BFSemana
    Kis :=)

    ResponderEliminar

...Simplesmente Maria.