segunda-feira, 4 de maio de 2015

Tea for Two!

Dia horrível o de hoje!
Quanto vento e chuva para arreliar...
Não há esplanada que resista... foge!
Acho que até o meu ser voa pelo ar...

Nesse voar, até o cérebro abana!
"isso não é bom"- dizes-me tu!!!
Fujamos para a cabana...
Tomemos um " tea for two"!!!

O tempo depressa passa
como a água de um rio...
Logo...o teu corpo me enlaça
Lançando-me um desafio!

Mil sabores de mim se apossam...
Menta, Tília ou Lúcia  Lima
Frutos vermelhos me chamam
E o meu corpo desatina!!!

Sinto-te cada vez mais quente
Nos odores de teus aromas.
Fazes sentir-me gente
Declamando poemas!

Nessa onda efervescente
É assim que tu me amas
Na doçura do mau tempo
Nunca se apagam as chamas...

Bebamos então o chá
Que para dois foi feito
Esperemos que amanhã
Ainda se sinta o seu efeito!!



28 comentários:

  1. Bilhete postal: acordar assim de noites que nos trazem assim, linda "flor de "fogo" "citrino
    "... ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já não sei se quero acordar se continuar a sonhar...
      ;)**

      Eliminar
    2. deixa-te estar a sonhar que eu acordo-te:)

      Eliminar
  2. Chico Freeman
    "My One And Only Love"

    The very thought of you makes my heart sing
    Like an April breeze on the wings of spring,
    And you appear in all your splendor,
    My one and only love.

    The shadows fall and spread their mystic charms
    In the hush of night while you're in my arms.
    I feel your lips, so warm and tender,
    My one and only love.

    The touch of your hand is like heaven,
    A heaven that I've never known.
    The blush on your cheek whenever I speak
    Tells me that you are my own.

    You fill my eager heart with such desire.
    Ev'ry kiss you give sets my soul on fire.
    I give myself in sweet surrender,
    My one and only love.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. chá não tenho, dou-te isto:)


      LEURS YEUX TOUJOURS PURS
      Jours de lenteur, jours de pluie,
      Jours de miroirs brisés et d'aiguilles perdues,
      Jours de paupières closes à l'horizon des mers,
      D'heures toutes semblances, jours de captivité,
      Mon esprit qui brillait encore sur les feuilles
      Et les fleurs, mon esprit est nu comme l'amour,
      L'aurore qu'il oublie lui fait baisser la tête
      Et contempler son corps obeisant et vain.
      Pourtant, j'ai vu lês plus beaux yeux du monde,
      Dieux d'argent qui tenaient des saphirs dans leurs mains,
      De véritables dieux, des oiseaux dans la terre
      Et dans l'eau, je les ai vus.
      Leurs ailes sont lês miennes, rien n'existe
      Que leur vol qui secoue ma misère,
      Leur vol d'étoile et de lumière
      Leur vol de terre, leur vol de Pierre
      Sur lês flots de leurs ailes,
      Ma pensée soutenue par l avie et la mort
      PAUL ÉLUARD

      Eliminar
  3. Esta hipótese de segunda-feira parece-me consideravelmente melhor, do que a minha … definitivamente a realidade devia ser mais poética ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nina a realidade é sempre poética na nossa loucura...a nossa patetice é que nos leva quase sempre para as hipóteses mais frias e desumanizadas.
      Bjo*

      Eliminar
  4. Temporal, sim! Até a "cabra" abana na Torre e o vento a faz gritar fora de horas....
    Amar e mau tempo é mesmo uma doçura.
    Poema lindo!
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lucy tudo abana quando se ama e a doçura do amor é intemporal ...

      Beijinho**

      Eliminar
  5. Bebe o chá, não deixes que se extinguiam as chamas, mas...

    "Não digas nada!
    Nem mesmo a verdade
    Há tanta suavidade em nada se dizer
    E tudo se entender
    Tudo metade
    De sentir e de ver...
    Não digas nada
    Deixa esquecer

    Talvez que amanhã
    Em outra paisagem
    Digas que foi vã
    Toda essa viagem
    Até onde quis
    Ser quem me agrada...
    Mas ali fui feliz
    Não digas nada"

    F.P.

    Beijinhos

    Janita

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Janita, no dizer de FP "não digo nada", mas:

      Nada dizer!
      Melhor sentir...
      Mas sem esquecer.
      Não quero fugir
      Nem a lembrança perder
      Pois ser feliz
      Faz-me viver!

      Não digo nada!
      Mas estou aqui...
      Numa espera angustiada
      Porque gostar de ti
      Rendido a poucas palavras
      Faz com que os dias
      Tragam manhãs
      plenas de fantasias!!

      Eliminar
    2. Sei que para bom entendedor meia palavra basta, mas...o que eu queria escrever era "extingam"...as chamas!!

      Disseste palavras muito belas
      E quem se rendeu fui eu
      Bastam lembranças singelas
      Para que se possa ser feliz.

      Janita

      Eliminar
    3. Curvo-me respeitosamente perante a tua pessoa Janita!

      Eliminar
  6. Meu nobre poeta e blogueiro
    Não posso beber agora uma chá
    Queria mesmo estar num puteiro
    Mas o dinheiro não há.

    Os ladrões do meu governo brasileiro
    Roubaram o povo inteiro
    E eu esse pobre blogueiro
    Nem uma chá bebo: Sem dinheiro.

    A única alegria agora
    É festejar o chá do "amigo Maria"
    Que mesmo boa hora
    Me fez voltar a alegria!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado PDR amigo
      Meu chá está à tua espera
      Enquanto coçamos o umbigo
      Lá fora o povo desespera...

      Não faltam chaleiras e quem nos dê chá!
      Abraço

      Eliminar
  7. Poema belissimo e fascinante
    Deixo cumprimentos

    ResponderEliminar
  8. Sou mais virada para o café, mas aceito um chá depois destas palavras!

    Bjxxx

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Teresa, podes servir-te ou queres que eu te sirva?

      Beijinho just in tea time!

      Eliminar
    2. Eu sirvo, não te preocupes, aqui quase me sinto em casa... se é que me permites!

      Eliminar
    3. Claro que permito Teresa...a casa é tua!

      Eliminar
  9. Gostei muitooo do poema, mas do chá nem por isso :)

    Beijinhos de café

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São gostos São...saia um café, quero que te sintas confortável!
      Beijinhos

      Eliminar
  10. Chá com sabor de pertinente sedução.
    Cadinho RoCo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois...Tão certo como dois mais dois serem quatro, a não ser que a conta esteja errada e às vezes está!!!
      Abraço Cadinho

      Eliminar

...Simplesmente Maria.