quinta-feira, 27 de setembro de 2012

CITAÇÕES…


Cheguei a casa, ao fim do dia de trabalho,
Premi o botão do comando da TV.
Numa demonstração do produto nacional
Trespassam os meus tímpanos perfurados
Um chorrilho de palavras populares.
Olho para o ecrã “ eu quero ver”
É o canal 10 da MEO nos segredos de uma casa
 Onde pontificam o ca#$%&?, o foD”#-$#
E outras tantas que eu também digo
Quando a pureza do momento me desinibe…
Divido o 10 em duas partes e saem
Encrespadas  no 5 as noticias do dia.
Não, não estava a ouvir bem!
Botão  ««« nas potencialidades do comando premido
Porque o “prima” está na moda interativa!
“Há ventos favoráveis a soprar nas nossas velas”
Pasmei, corei, respirei e aterrei…
Estou no meu país, no país dos Magalhães
Onde um primeiro ministro acaba de citar Camões!
Logo percebi que fica bem procurar nos Lusíadas
As frases que nos agradam quando lido aos nacos
No entanto, como sei que Camões foi frete
Para muita gente que em vão promete,
Para políticos com licenciaturas creditados!
Pois que  há minha honrada e nobre mente
Me assolam os versos cantados humildemente…
Revisito Camões dissipando as minhas dores
Afastado das ilhas dos amores,
De ninfas e ninfetas povoados,
Tão perto de um Portugal onde os fados são cantados…
Espero assim que os ministros na europa afamados
Percebam que o canto VIII tem estes versos plantados:
(a amargura do dinheiro)

“ este rende munidas fortalezas;
Faz traidores e falsos os amigos;
Este a mais nobres faz fazer vilezas;
E entrega capitães aos inimigos;
Este corrompe virginais purezas,
Sem temer de honra ou fama alguns perigos;
Este deprava às vezes as ciências,
Os juízos cegando e as consciências;

Este interpreta mais que sutilmente
Os textos; este faz e desfaz leis;
Este causa os perjúrios entre a gente
E mil vezes tiranos torna os reis;
…………….(Camões, Os Lusíadas, Canto VIII:98/99)

Sabem que mais?
Este era o mundo de Luis Vaz de Camões,
Diferente do de hoje?
Nem por isso!
Desligo a TV e vou à luta!
Porque os ventos sopram desfavoráveis nas minhas velas
Lembrando ao meu primeiro ministro
que o nobre povo não são caravelas
são pessoas que usam a rosa dos ventos
Para combater os mostrengos que nos atemorizam
no cabo da Boa Esperança....

3 comentários:


  1. A mestria com que tu usas as palavras nestes teus desabafos d'alma deixam-me rendida.

    Já te disse que sou tua fã??

    ^^

    ResponderEliminar

...Simplesmente Maria.