terça-feira, 30 de setembro de 2014

Entrega ou ausência

Dizes entregares-te a mim...
juro que por vezes sinto isso.
Só que a ausência no fim
deixa-me a mente em reboliço!

Apaixonada convicta
de um amor movediço,
Deixas que tua  ausência
se afaste de um compromisso!

Por isso a dor de uma lâmina
que ao aproximar-se de ti...
Transforma a dor numa chama...
que te queima um alibi! 

Entregas-te sem te entregar
Na tua presente ausência,
Já nem consigo enxergar
Porquê tanta incongruência! 

14 comentários:

  1. Triste mas intenso, gostei



    Sónia
    www.tarasemanias.pt

    ResponderEliminar
  2. ai Maria Teresa, Maria Teresa...

    ResponderEliminar
  3. Belo texto.....
    "Entregas-te sem entregar... pela metade.
    Na verdade, quando recebemos meia entrega, é pior que uma ausência....
    Poema forte... preciso e precioso!!!

    ResponderEliminar
  4. Huuuummmm... Há moura na costa!! :P

    Beijinhos Marianos, Mariazinha! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não Maria TU apenas a pôr a escrita em dia para os dias que se aproximam...e a que velocidade!
      Beijinhos Maria Amiga***

      Eliminar
  5. Um pouc triste, mas gostei da intensidade!

    Bjxxx

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu diria muito mais triste do que parece Isy.
      Beijinho

      Eliminar
  6. Não gosto nada de incoerências sentimentais.

    ResponderEliminar

  7. Coisas de "Marias"... :))


    Beijinhos sempre coerentes
    (^^)

    ResponderEliminar

...Simplesmente Maria.