quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Sorriso...

A minha amiga Green apeteceu-lhe e deu-me o mote:

No vazio dos meus dias
Na escuridão das palavras
Não sabendo bem porquê,
Abri os olhos... que vi?
Vi ... eras tu, ali estavas!
À minha volta  tudo se iluminou
As paredes deixaram de ser frias
Apenas e só porque sorrias!
Sempre assim, não te cansavas!

Senti que o meu sofrer escondias,
Que a dor te contaminou.
Com teu olhar me dizias.
Nada temas aqui estou!
E eu olhava para para ti
Sem uma palavra falar...
E a imagem que em mim ficou
é que sempre me sorrias!

Por isso agora vos digo
Do fundo do coração
Que às vezes me sinto um mendigo.
Caminhando indeciso.
Mesmo que caia ao abismo
Com olhos que lacrimejam,
Com todo meu estoicismo
Procurarei  teu sorriso!

Assim que o encontrar
Qual tesouro escondido.
Com ele quero ficar.
Não o quero ver partir
Ficaremos sempre os dois,
Até a morte chegar
Num olhar correspondido
Mas sempre, sempre a sorrir!

13 comentários:

  1. Que delícia de poema....
    O amor é assim... alegra nossa vida, dá vida às paredes de nosso coração... dá luz a nosso caminho....
    Melhor ainda... amor compartilhado....

    ResponderEliminar
  2. Respostas
    1. Certamente Isy...mas um sorriso vale mais que mil palavras!
      Bjo*

      Eliminar
  3. Vim aqui ver se havia algo novo....
    Mesmo que não tenha, adoro vir aqui e te ler....
    A música que dizes no post anterior é FADO TROPICAL de Chico Buarque e Ruy Guerra (Ruy Alexandre Guerra Coelho Pereira é um realizador de cinema, poeta, dramaturgo e professor nascido em Moçambique, então território português).
    http://www.youtube.com/watch?v=CYkodkdpo1Y

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu conheço o Fado Tropical mas para continuar a sorrir teriamos que reinventar o fado...

      Eliminar
  4. A cumplicidade de um sorriso amigo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. S*, Como eu convivi com isso durante muitos anos e espero continuar a fazê-lo.

      Eliminar

  5. O que seria de nós sem os sorrisos de quem nos quer bem?!
    A Green é uma boa e querida amiga... e olha que tenho saudades de olhar naqueles seus olhos verdes!

    Beijinhos em tons castanho/mel
    (^^)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Afrodite e Green Eyes duas amigas do peito!
      Ah, Não me esqueci nem do mel nem dos tons castanhos!
      Bjinho

      Eliminar
  6. Boa tarde, no fechar e no abrir de olhos o inesperado pode acontecer, quando acontece o amor inesperado é muito mais que maravilhoso.
    AG
    http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. António, o inesperado quando é bom deixa-nos sempre extasiados!

      Eliminar

...Simplesmente Maria.